Descumprir obrigações condominiais pode custar mais caro

O Código Civil prevê a existência de diversas penalidades para os casos de violação das obrigações condominiais. Além das multas por inadimplemento, a legislação prevê a possibilidade de que o condomínio aprove em assembleia a aplicação de outras multas em caso de descumprimento de outros deveres do condômino como a não realização de obras que comprometam a segurança da edificação e a não alteração da forma e da cor da fachada, das partes e esquadrias externas, por exemplo.

A recente decisão do Superior Tribunal de Justiça validou a aplicação de multa adicional para o caso de descumprimento reiterado de todas as obrigações condominiais previstas. Essa multa por descumprimento reiterado já era prevista no artigo 1.337 do Código Civil, entretanto, havia discussão, se tal multa poderia ser aplicada também para os casos de inadimplemento ou estaria limitada ao descumprimento das outras obrigações.

Em suma, a decisão do STJ esclareceu que, pela interpretação do artigo, cabe a multa prevista no artigo art. 1337 do Código Civil, para o descumprimento reiterado de todos os deveres previstos no art. 1336, inclusive para o condômino que não paga habitualmente sua cota condominial e não cumpre as demais obrigações condominiais previstas em convenção.

Tal decisão não vincula as instâncias inferiores, contudo traça jurisprudência favorável contemplando entendimento que fortalece a atuação do condomínio na defesa dos interesses da coletividade que representa.

A aplicação da multa cumulada com as demais deve obedecer a certas regras, como por exemplo, estar aprovada previamente em assembleia pelo quórum previsto em lei e ainda estar comprovado o reiterado descumprimento dos deveres do condômino.

Fábio Cortezzi – Advogado especialista da área imobiliária e contratual da Saito Associados

Globosat Play lança aplicativo para Smart TVs e Blu-ray da Sony

A Globosat acaba de lançar o novo aplicativo do Globosat Play para as Smart TVs e aparelhos de Blu-ray da Sony. Com o app, os usuários do serviço de TV Everywhere da programadora poderão contar com o melhor da TV por assinatura no Brasil para assistir quando quiserem e quantas vezes desejarem em seus aparelhos Sony, utilizando sua conexão à internet para assistir à programação sob demanda diretamente em seus televisores. Séries, filmes, documentários e shows estão disponíveis no Globosat Play aos clientes das operadoras de TV por assinatura, sem nenhum custo adicional.

“Estamos trabalhando para ampliar rapidamente o acesso ao Globosat Play em diferentes plataformas, e os equipamentos da Sony vão oferecer uma grande experiência aos usuários do app”, diz André Nava, gerente de Novas Mídias da Globosat.

Para Marcelo Gonçalves, gerente de Marketing e Comunicação da Sony Brasil, o consumidor tem cada vez mais poder para escolher o tipo de entretenimento que prefere “Com a AndroidTV ou Blu-Ray, o consumidor pode baixar os aplicativos em sua TV e assistir os conteúdos com excelente qualidade no momento que desejarem. Além dos atributos que os produtos Sony oferecem, serviços como esse contribuem para que os momentos de lazer sejam exatamente como o consumidor quer, escolhendo o programa que mais tem interesse, aliado a uma boa imagem dentro de sua própria casa”, afirma.

Lançado em maio de 2014 em substituição ao Muu (serviço pioneiro de TV everywhere no Brasil), o Globosat Play disponibiliza mais de 10.000 horas de atrações exibidas pelos canais GNT, SporTV, Multishow, +Globosat, Bis, VIVA, Canal OFF, Gloob, Telecine, Canal Universal, GloboNews, Canal Brasil, Megapix, Combate e Premiere.

Acesso fácil e rápido

Após a atualização da tela principal de aplicativos nos equipamentos da Sony, o Globosat Play passará a ser exibido automaticamente no menu de apps das TVs e Blu-ray Players. Os modelos que aparelhos que deverão receber esta atualização são as Smart TVs DTV13 (sufixo A no nome de modelo), DTV14 (sufixo B) e DTV15 (sufixo C), além dos aparelhos de Blu-ray com acesso à internet identificados como BDP13 (séries S1100, S2100, S3100, S4100, S5100), BDP14 (séries S1200, S2200, S3200 a S6200) e BDP15 (séries S1500, S3500, S5500).

Para utilizar o app do Globosat Play nos equipamentos da Sony, o usuário deve acessar o menu usando o controle remoto, e depois selecionar o menu de aplicativos. Ao localizar o ícone do Globosat Play, basta seguir as instruções na tela para acessar os vídeos, fazendo o login com seus dados de usuário. O acesso ao Globosat Play está disponível aos clientes das operadoras de TV por assinatura parceiras (NET, SKY, Claro TV, GVT, Oi TV, Vivo TV, Algar Telecom e Multiplay), que possuem pelo menos um canal Globosat em seu pacote.

Sobre o Globosat Play

O Globosat Play (globosatplay.com.br) é um serviço de TV Everywhere desenvolvido pela área de Novas Mídias da Globosat. Para ter acesso ao serviço, basta se cadastrar no site da operadora de TV por assinatura e utilizar o mesmo login e senha para assistir ao conteúdo, sem custo adicional. O acesso pode ser feito em computadores – pelo site globosatplay.com.br – ou através de aplicativos para tablets e smatphones, que podem ser baixados gratuitamente nas lojas de aplicativos de diversas plataformas.

Arquivado em TV

Festa em casa é opção econômica e personalizada

É muito difícil deixar datas comemorativas passarem em branco, principalmente, se estivermos falando do aniversário de uma criança. Assim, seja por motivos econômicos ou por vontade de deixar a comemoração mais única e personalizada, cada vez mais, mães tem optado por montar a festa dos filhos em casa.

A tendência, que está em alta no mercado de festas infantis, agrada e ganha adeptos. Para os pais, é uma opção mais econômica, uma vez que, normalmente, o maior custo do evento é na locação do espaço. Já as crianças podem ficar livres para imaginar e participar na construção do tema.

O empresário Paulo Parente, fundador do buffet Bicho de Pé, observou essa movimentação no setor para investir no modelo itinerante. “Depois do grande boom dos buffets, a tradição das festas caseiras volta a encantar. Tanto a criança quanto a família se sentem mais confortáveis e, além disso, a comemoração é totalmente customizada ao gosto do cliente”, comenta Parente.

O grande charme da festa em casa é a personalização que vai desde a escolha e decoração do local até a hora de montar o cardápio. Se, por exemplo, você tiver preferência por ambientes abertos, parques e praças públicas podem se tornar o local ideal para a comemoração.

A possibilidade de inserir quitutes mais saudáveis também é um grande diferencial. “Se as comidas forem coloridas e atraentes, não há criança que resista. No Bicho de Pé, por exemplo, todas as comidas são sem gordura, sem açúcar e não tem frituras, nem refrigerantes. Mas, por outro lado, não faltam guloseimas saudáveis e saborosas, como cookies de farinha de banana verde, muffin de laranja com amêndoa, hambúrguer de quinoa, tapioca, pão de queijo, entre outras”, conta o proprietário.

Contudo, por mais que possa parecer simples, organizar uma festa em casa é uma tarefa que exige bastante cuidado e planejamento, caso contrário o valor pode ficar mais alto do que o esperado. Pesquisa de preços e a contratação de parceiros confiáveis são os primeiros passos para fazer um evento de sucesso.

O Bicho de Pé é o primeiro buffet itinerante saudável e sustentável do Brasil. O cardápio atende as solicitações dos clientes que prezam por uma vida mais saudável ou que possuam restrições alimentares. Trata-se de receitas especiais com ingredientes funcionais, sem gordura e açúcar, mas com muito sabor.
http://www.bichodepeeventos.com

Cuidar de plantas é exercício físico e mental

O estresse e a ansiedade são os problemas que mais afetam as pessoas neste século. A irritação com tudo, a cabeça cheia e saturada de problemas faz com que a qualidade de vida caia. Porém, uma das maneiras de se tratar disso que estão sendo utilizadas é a terapia de jardim, também conhecida como hortoterapia.

Para muitos profissionais da saúde, possuir e tomar conta de um jardim pode fazer muito bem para saúde. O exercício de cuidar de plantas, regando-as e adequando a terra para suas necessidades pode ajudar na diminuição do estresse, além de prevenir depressão.

Cuidar de plantas é uma grande solução médica para quem sofre, por exemplo, com a falta de sono ou transtornos. “Estudos feitos compararam a diferença na melhora no humor ao ficar lendo um livro por 30 minutos ou cuidar de um jardim. O resultado foi que as pessoas que mexem com terra ficam mais felizes e calmas”, revela a bióloga, especialista em paisagismo e educação ambiental Lilian Ribeiro.

Para ela, entretanto, a terapia de jardim deve ser feita com seriedade e com alguns cuidados, pois só assim terá resultado. “O contato da mão com a terra é um ponto muito interessante. O ideal é você não usar luvas porque existe, no solo, uma bactéria que produz a serotonina, o hormônio do humor. Então o contato ativa essas bactérias no nosso organismo, que nos deixa mais bem humorados”, afirma.

Para quem não tem muito espaço em casa, os mini jardins e terrários se tornaram aliados para aproveitar as vantagens que os vegetais podem proporcionar. A diferença do mini jardim para o terrário é que o terrário é um bioma construído em um vidro transparente, que ao receber a luz solar, indispensável para o processo de fotossíntese, faz dele um ecossistema autossuficiente em ar, água e nutrientes.

Os mini jardins são construídos geralmente em material opaco, como por exemplo uma bacia de cerâmica, uma xícara de porcelana, um mini regador, etc. O inglês, David Latimer, por exemplo, construiu seu próprio bioma em 1960, ficou doze anos sem precisar abrir para regar as plantas. E esse terrário dura até hoje”, revela Lilian.

A fundadora do Lili Terrários e Mini Jardins, em Curitiba-PR conta que é uma maneira de trazer a natureza para dentro de casa, que não exige tanto trabalho, mas que continua sendo uma ‘atividade física e intelectual’. “Cuidar de plantas também é um exercício físico, muito mais leve do que outras opções que você tem hoje e você também exercita a mente porque vai criando ideias. Você pode montar seu próprio ecossistema em casa e usá-lo como objeto de decoração, dando uma sensação de paz e tranquilidade ao ambiente”, conclui.

Organização doméstica começa com a limpeza

Não existe organização doméstica sem limpeza.As moradias estão cada vez menores, mas a quantidade de coisas que acumulamos, cresce sem parar. A conta não fecha! Resultado: basta um descuido para que a bagunça se instale nas nossas casas. O problema tomou tal proporção que especialistas em organização doméstica viraram celebridades, como é o caso da japonesa Marie Kondo, autora do best-seller A Mágica da Arrumação, no topo da lista de livros de autoajuda do The New York Times.

Quem já entrou nessa onda sabe não existe organização sem limpeza. Para facilitar a faxina, a ordem é separar os produtos em diferentes cestos: em um coloque o material para cozinha; em outro, os específicos para banheiro, e assim por diante. Agindo assim, você ganha tempo e previne contaminações. Um dos erros mais comuns é limpar ambientes diferentes com as mesmas esponjas – o que distribui as bactérias mais comuns no banheiro e na cozinha por toda a casa.

“Outra dica para otimizar a limpeza é adquirir produtos específicos para diferentes superfícies”, diz Tiago Kotovicz, Coordenador de Produtos do segmento de limpeza da Condor, empresa que se diferencia por garantir excelência com preço competitivo. Ele destaca quatro esponjas da marca:

  • Esponja Multiuso – produzida com espuma e manta abrasiva de alta qualidade, que garantem um poder de limpeza superior. Excelente poder de absorção: retém mais detergente, proporcionando um melhor resultado durante o uso. Ideal para lavar louças, panelas, tigelas, fogões, pias, cubas, entre outros. Preço médio: R$ 1,49
  • Esponja Delicada – desenvolvida para lavar louças e objetos delicados, como louças finas, panelas antiaderentes e cubas de inox, entre outras. Também é produzida com espuma e manta abrasiva de alta qualidade e oferece grande absorção de detergente. Preço médio: R$ 1,69
  • Esponja Topa Tudo – feita com fibra sintética e material abrasivo ideal para limpeza muito pesada (grelhas, espetos e panelas de ferro, por exmplo). Pode ser utilizada de ambos os lados e não enferruja; por isso, tem excelente durabilidade. Preço médio: R$ 3,49
  • Esponja Proteção para as Unhas – em formato anatômico, facilita o manuseio e protege as unhas durante a limpeza. Também é feita com espuma e manta abrasiva de alta qualidade e tem alto poder de absorção. Preço médio: R$ 1,99

Limpeza, Higiene Bucal e Beleza são os três segmentos de negócios da Condor. A empresa fundada, em 1929, pelo imigrante alemão Augusto Emílio Klimmek, em São Bento do Sul, interior de Santa Catarina, lidera o mercado de escovas dentais infantis e escovas para cabelos. E segue firme no posicionamento de conquistar a liderança no setor de produtos “não químicos” no varejo de limpeza. Seus 1.500 funcionários se revezam em turnos na produção de vassouras, esfregões, rodos, baldes, pás, escovas dentais e para cabelos, esponjas e muitas linhas de utilidades para o lar. Os produtos com a marca Condor são desenvolvidos para proporcionar bem-estar e saúde para toda família.

Pintar o quarto da criança ou aplicar papel de parede?

Quando os filhos estão pequenos é uma das fases que os pais mais gostam, pois podem brincar e diversificar na hora de comprar roupas, calçados, fazer a decoração de quartos e festas de aniversários.

Quando as mães fazem festas de aniversários vão a lojas e compram vários produtos dizendo que está agradando os filhos, no entanto na maioria das vezes nem sempre a criança é capaz de entender o que está acontecendo por ser muito pequena, em situações assim então prevalece mesmo é o gosto da mãe ou do pai, mesmo que estes jurem ter feito tudo para agradar o filho.

Imagine uma mãe fazendo o aniversário de um ano de idade de sua filha. De quem será a escolha da decoração? Obviamente que será da mãe. Todos os detalhes são escolhidos pelas mães, e nessas situações o que acaba acontecendo sempre é que é feita uma festa com motivos infantis mais que no fundo está agradando mesmo são os adultos.

Crianças muito pequenas não irão lembrar-se dos detalhes da festa, da decoração do papel de parede usado, enfim ficaram apenas as fotos que no futuro servirá de lembranças tanto o para os filhos como para os pais.

A contratação de pessoas para fazer a decoração do ambiente é detalhe bastante complicado, já que nem sempre as cidades pequenas têm pessoas que ofereçam esses serviços. Também não se pode contratar uma loja de papel de parede infantil em São Paulo, por exemplo, para ir ao interior de outros estados para fazer uma decoração de festa.

Até porque estas lojas geralmente não fazem decoração, apenas vendem os produtos, muitos deles podem ser entregues pelos correios, outras não, o jeito então é fazer a decoração de acordo com os materiais disponíveis naquele momento, já que o importante é se divertir.

Toda decoração infantil é muito gostosa de fazer, pois permitem o uso de diversos materiais e modelos de objetos de decoração que são fabricados especialmente para as crianças e com detalhes infantis.

Não é difícil encontrar loja de papel de parede infantil em São Paulo, por se tratar de uma cidade com um número de moradores muito grande, muitos empresários investem nesse ramo para atender a necessidade da população.

Todo cliente procura bom atendimento e qualidade nos produtos caso encontre os dois num mesmo lugar sairá satisfeito e voltará para casa com suas compras feitas e a certeza de que aquela loja era exatamente a que estava procurando para fazer seus negócios.

www.wallpaperland.com.br

Lotes urbanizados são bom investimento

Lotes urbanizados são um bom invesimento.Os loteamentos urbanos continuam a ter boa receptividade dos consumidores, basicamente, por dois fatores: Os lotes urbanizados não são financiados pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação) e acabam sendo comercializados diretamente pelos incorporadores de lotes. Esse diferencial, se é que podemos chamar assim, permite aos compradores uma menor influência da restrição de crédito e da elevação das taxas juros.

Mesmo em meio à crise macroeconômica do País e da queda da confiança por causa da inflação e do baixo crescimento, a demanda por lotes urbanizados permanece aquecida. Além disso, a melhoria na qualidade dos projetos tem atraído os olhares de consumidores atentos às boas oportunidades de mercado.

Por não depender de crédito imobiliário, o mercado de loteamentos, abertos ou com controle de acesso, difere-se do segmento de incorporação de unidades construídas. Esse descolamento entre ambos faz com que haja diferenças consideráveis em volume de lançamentos.

Outra peculiaridade do setor de loteamentos é o seu longo ciclo de produção. Pode-se chegar a 24 meses para aprovar um projeto – obtenção de licenças ambientais, aprovações municipais e registro de imóveis.  Portanto, o segmento sofre menor influência da volatilidade dos dados macroeconômicos, sejam eles extremamente favoráveis ou negativos. Além disso, o lote urbanizado é visto como reserva de valor e atrai investidores, além daqueles que compram para construir a casa própria.

Os lotes urbanizados são um bom investimento por vários motivos. Os encargos desses ativos, por exemplo, não geram ônus muito elevados, pois normalmente resumem-se em IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e, eventualmente, em taxas associativas, quando for loteamento com controle de acesso. E na medida em que os lotes são edificados, a lei de oferta e procura faz com que os preços evoluam, em alguns casos, de maneira superior a outras aplicações financeiras. Contudo, ao aplicar em lotes urbanizados como ativo financeiro deve-se ter atenção à sua liquidez, pois, como qualquer outro tipo de imóvel, a venda não é imediata e depende do comportamento do mercado local, além do humor da economia interna do País.

De qualquer forma, é importante o consumidor conhecer bem o mercado, a idoneidade das empresas que estão desenvolvendo os empreendimentos, e se as cidades onde estão os lotes têm economia diversificada e bom crescimento.

Ressalto, porém, que esse panorama traçado até agora não significa que o setor não enfrente nenhum entrave. Os loteadores têm de cumprir marcos regulatórios complexos, suportar a interferência de órgãos municipais e estaduais e, quase sempre, assumir responsabilidades do poder público, como suprir a falta de investimentos das concessionárias de saneamento. Além de atender à obrigatoriedade de instalar toda a infraestrutura interna do lote para garantir o abastecimento de água potável e o tratamento de esgoto, o loteador tem de assumir a instalação de sistemas de adução e tratamento de água.

Outro grande obstáculo é a falta de linhas de financiamento de crédito imobiliário para produção e comercialização dos lotes. Por mais paradoxal que possa parecer, os recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) para financiar habitação não podem ser destinados à produção de terra urbanizada. O trabalhador não pode usar o dinheiro do Fundo para amortizar a dívida, ou parte dela, da compra de um lote. Quando consegue acessar os recursos da poupança, os bancos financiam parte do preço, normalmente 50%, com taxas de juros e encargos caros e que impedem o acesso da grande massa de compradores desse tipo de produto imobiliário.

Na prática, as empresas de loteamento financiam o consumidor com prazos superiores a oito anos (100 meses). Assim, o setor desvirtua seu papel fundamental de ofertar terra urbanizada. E a adoção desse comportamento pelos empresários é por absoluta necessidade de sobrevivência!

Caio Portugal é presidente da Aelo (Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano) e vice-presidente de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Secovi-SP

Pintura em Drywall: produtos que auxiliam na hora de pintar o material

O Drywall é um sistema de construção de paredes e forros que por fora, parece uma alvenaria e por dentro, combina estruturas de aço galvanizado com chapas de gesso que proporcionam estabilização de temperatura ambiente, isolamento acústico e praticidade na hora de fazer alguma reforma. Para quem possui este tipo de material na construção de casa e deseja pintá-lo, o coordenador de desenvolvimento de produto da Pincéis Atlas, empresa líder no Brasil em pincéis, rolos e acessórios para pintura, Rafael Loose, preparou um guia com dicas que devem ser seguidas na hora de fazer a mudança de cor.
1° Passo – Avaliar a superfície da parede
De acordo com Rafael, é necessário verificar a presença de falhas, saliências e rebaixamento nos pontos das cabeças dos parafusos. “Caso haja algum defeito, é preciso corrigi-lo antes de começar a pintura”, afirma.
2° Passo – Preparação da superfície que irá ser pintada
As placas de drywall são niveladas e lisas, mas é comum apresentar diferenciação de cores e texturas entre as superfícies do cartão e da massa nas regiões das juntas entre as chapas e as cabeças dos parafusos. Para corrigir esse defeito, o especialista da Pincéis Atlas garante que é simples, basta fazer uso da massa corrida.
Para esta tarefa, o técnico indica o lançamento da Pincéis Atlas, a Massa Leve. Especial para tapar buracos e rachaduras em paredes internas e externas, o produto que é feito à base d’água, sem solventes e sem cheiro, é de fácil aplicação, além de não manchar e não encolher.
3° Passo – Lixar
Após a massa secar, é necessário lixar as áreas que receberam o produto para eliminar possíveis rebarbas e irregularidades.
Rafael indica a lixa para acabamentos finos em massa, da Pincéis Atlas.
4° Passo – A hora da pintura
Nesta etapa alguns cuidados devem ser tomados, como utilizar tintas específicas para aplicação em drywall e usar as trinchas certas, mais conhecidas como pincéis, que facilitarão o procedimento. Rafael dá dicas de vários modelos que a Pincéis Atlas possui:
Trincha dupla: Possui o dobro de cerdas da trincha média e é indicada para áreas maiores e a aplicação vai de acordo com a cerda.
Trincha com cerdas escuras: É ideal para pintura com tintas óleo e esmalte. Possui cerdas finas, porém mais robusta e durável.
Trincha com cerdas grisalhas: Esse tipo de trincha é indicada para o uso de tintas látex e acrílica. “Vale muito a pena em relação a preço/qualidade”, afirma Rafael.
Trincha com cerdas brancas: Mais fina e suave, possui melhor acabamento com tintas à base de solventes.
Outros Produtos
Para facilitar ainda mais o trabalho, Rafael indica outros produtos que podem ser muito úteis na hora de pintar as paredes.
A máscara de feltro e sem válvula é ideal para proteção respiratória contra poeiras e névoas.
A espátula de aço cromado e cabo plástico reforçado é a opção ideal para gesso drywall e massa corrida.
A Pincéis Atlas possui um rolo especialmente para pinturas em drywall e que é muito utilizado para paredes que precisam de um fino acabamento.

Câmeras de vigilância x privacidade: a eterna discussão

Com gravação em todos os lugares, vem a pergunta. Até onde isso se torna invasão de privacidade?Nestes dias, uma reportagem me chamou atenção. A China vai garantir que todas as áreas públicas fundamentais do país sejam cobertas com câmeras de vigilância de vídeo até 2020 para combater o crime e garantir a estabilidade social. Esta é uma iniciativa que vem combater os distúrbios vividos no país.

A China já adotou uma série de medidas para evitar ataques de extremistas, incluindo planos para uma lei antiterrorismo que daria ao governo poderes mais amplos de vigilância. Também existe a discussão no país de fiscalizar locais como estradas, que serão totalmente cobertas por câmeras, e as informações coletadas serão compartilhadas com as autoridades

Com gravação em todos os lugares, vem a pergunta. Até onde isso se torna invasão de privacidade? É uma linha tênue, mas dá sim para convivermos sob olhares das câmeras e ainda assim mantermos nossa privacidade.

No Brasil, a Segurança Pública é um dos assuntos que mais preocupam os brasileiros, haja vista termos índices de assassinatos comparáveis a países em guerra. Especialistas de diversas áreas apontam como principais causas para a difícil situação que vivemos, as mais diversas razões para o aumento da criminalidade, dentre elas, a falta de investimento em educação, a estrutura judiciária brasileira, entre outros.

É fato que a vigilância com câmeras de vídeo é um dos meios mais eficientes para prevenção e controle da segurança patrimonial e pessoal, posto que possibilita ver e gravar imagens de locais vulneráveis ou de risco. Diariamente, observamos notícias e reportagens relacionados a efetividade das câmeras quando o assunto é segurança. Hoje, investir em câmeras deixou de ser um luxo e se tornou quase que uma necessidade. Seja para impedir um criminoso ou para denunciar um corrupto, não importa, as câmeras já fazem parte do nosso dia a dia.

Somos filmados em toda a parte. Em elevadores, portarias de prédios, bancos, ruas, supermercados, tal como se vivêssemos num imenso reality show. Isso muitas vezes se torna incomodo. Ainda assim, observo que as pessoas parecem dispostas a perder sua privacidade em nome da segurança.

O direito à intimidade e à vida privada é considerado no Direito Civil brasileiro. Isso não vai mudar. Basta que usemos essa ferramenta de segurança a nosso favor, divulgando aquilo que é interessante e não vá expor a privacidade e integridade da população. Responsabilidade é a palavra. Os brasileiros têm se mostrado favoráveis à instalação de câmeras de vigilância, pois entendem que elas ajudam a combater a violência. Hoje, somos informados quanto a existência de câmeras nos locais, na maioria das vezes com a placa “sorria, você está sendo filmado”, mas no futuro acho que será tão usual e comum que seremos avisados quando não houver câmeras no estabelecimento. Algo do tipo: “cuidado, aqui você não está sendo filmado”.

Alexandre Avanzi é administrador de empresas e diretor na Átimo Solutions.
www.atimosolutions.com.br

Lareiras são ótima opção para o aconchego do lar no frio

Lareiras, ótima opção para o aconchego do larO frio faz definitivamente a gente querer ficar mais em casa, curtindo o aconchego do lar com a família, a dois, ou mesmo sozinho com a companhia de um bom livro e as lareiras criam este clima charmoso que nos remete a esta sensação de bem-estar. Hoje no mercado existem lareiras que atendem todas as necessidades dos ambientes, sendo ecológicas, a lenha, a gás ou elétricas, vai depender do espaço disponível, como também da composição da decoração do espaço.
Para a arquiteta Evelin Sayar o mais importante na hora de colocar uma lareira em um projeto, é incorporá-la ao ambiente dando o seu merecido destaque. “No mercado existem diversos modelos e tamanhos, justamente para que a adequação a planta seja perfeita”.
As lareiras ecológicas, por exemplo, podem ser utilizadas tanto em ambientes internos como externos e como não emanam fumaça, não há necessidade de chaminé. Lembrando que deve haver ventilação suficiente para propiciar a renovação do ar. Os modelos a lenha são indicados para lugares amplos e com chaminés. Lareiras elétricas são apropriadas para locais fechados e combinam com uma decoração mais moderna. Elas não precisam de dutos condutores de fumaça. Por fim, as a gás podem ser muito modernas também, adequando-se a diversos tamanhos dos ambientes. Para se ter esse modelo é preciso de condutores de ventilação.
Por isso nas estações mais frias, a lareira surge como a estrela do aconchego do lar. Seja ela tradicional ou moderna, para quarto, salas ou escritórios, acompanhado ou a sós, além de decorar e ser funcional, ela tem o poder de dar aquela gostosa sensação de aquecer o corpo e a alma, tornando o ambiente mais aconchegante.
Evelin Sayar Arquitetura Interiores
Rua Maria Úrsula, 135 – Santo André – SP
Tel. 11 4991-6493
www.evelinsayar.com.br